FAQ – As perguntas que mais recebo (tradução)


O projeto Tradutor Freelancer já tem alguns anos. Com o passar do tempo, percebi que certas perguntas eram mais frequentes do que as outras. Espero auxiliar todos os profissionais que estão começando no ramo de tradução e que estejam com essas dúvidas. Here we go!

Quanto devo cobrar por tradução?

Sim, eu também não fazia ideia de quanto cobrar quando comecei. E hoje em dia entendo porque é tão difícil dar uma resposta direta para essa pergunta. É necessário levar em consideração vários fatores ao se precificar um job. Afinal, existem alguns jobs que envolvem mais do que tradução, tais como jobs de legendagem. Por isso, para entender os fundamentos para chegar ao valor de um job de tradução, sugiro que você dê uma olhada nesse vídeo:

Vamos aos números. Vou colocar o que o Proz.com diz ser a média do mercado das traduções de inglês para português.

Porém… O Proz deixa claro que esses rates podem ou não refletir o mundo real: “Please be aware that this data does not necessarily reflect the average of rates actually charged and paid for real-world projects”. Ou seja, até mesmo esses números podem não ser exatos. É difícil ter uma média porque até mesmo os diferentes nichos dentro da indústria de tradução têm rates diferentes.

Há um tempo atrás, um colega tradutor do Canadá me mostrou alguns valores cobrados por ele. Ele mostrou que, para diferentes áreas, ele cobra valores diferentes. Além de tudo isso, acho muito difícil que um tradutor iniciante consiga cobrar esse valor “standard” de 11 cents por palavra logo de cara (a mesma coisa vale para o valor de 34 dólares por hora). Porém, dá para ter uma base de quanto alguns tradutores estão ganhando nessa indústria.

Preciso ser formado para ser um tradutor?

A resposta curta é não. Você não precisa ser formado em algo específico para exercer a profissão de tradutor no Brasil. Entretanto, se a pergunta for “preciso estudar para ser um tradutor?”, aí minha resposta seria sim. Ser bilíngue não é o suficiente. É necessário saber ler e escrever muito bem em português e em inglês (ou nas outras línguas nas quais você se especializa). Além disso, sugiro aos tradutores iniciantes que façam cursos sobre as áreas específicas da tradução das quais eles mais gostem.

Será que meu inglês é suficientemente bom para eu trabalhar com tradução?

Essa talvez seja a pergunta mais difícil de eu responder. É claro que muitas pessoas não estão querendo que eu avalie o inglês delas, mas sim que eu dê alguma dica de como saber se o domínio do idioma é suficiente.

Se você está em dúvida, talvez seja um indicativo de que você deva fazer um curso mais aprofundado. Porém, se quer uma prova empírica, sugiro que faça um teste de inglês como o CAE ou CPE por exemplo. Essa seria uma maneira de saber se seu inglês está no nível avançado, porém, a habilidade de tradução é outra coisa.

De todo modo, a melhor resposta (e a única que vale) é a resposta do mercado. Portanto, fazer propostas, conseguir um job e finalizar um job será a melhor maneira de saber se seu nível é o suficiente.